quarta-feira, 20 de abril de 2011

... o silêncio e o cais

.
.
.

O mar em Cartagena de las Índias, Colômbia



Meu coração tropical está coberto de neve mas
Ferve em seu cofre gelado
E à voz vibra e a mão escreve mar
Bendita lâmina grave que fere a parede e traz
As febres loucas e breves
Que mancham o silêncio e o cais
Roseirais Nova Granada de Espanha
Por você eu teu corsário preso
Vou partir na geleira azul da solidão
E buscar a mão do mar
Me arrastar até o mar procurar o mar
Mesmo que eu mande em garrafas
Mensagens por todo o mar
Meu coração tropical partirá esse gelo e irá
Com as garrafas de náufragos
E as rosas partindo o ar
Nova Granada de Espanha
E as rosas partindo o ar


(Corsário, João Bosco e Aldir Blanc)


  video

.
.

Um comentário:

  1. do cais...

    calas.

    e eu
    caio
    fundo fundo
    ...e mais.

    já não resta
    quase nada
    aquém...

    ResponderExcluir